sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Obama é presidente dos EUA. Não do Mundo.



Amigo leitor, o que você acha de um país utilizar políticas econômicas que favorecem sua economia?

Com certeza, você deve achar que isso é certo.

O presidente Obama, entretanto, parece pensar diferente. Segundo seu Secretário do Tesouro, Timothy Geithner, o novo presidente dos EUA está disposto a "endurecer" e "ampliar a pressão" para que a China mude sua política cambial.

A explicação: A China tem mantido o yuan desvalorizado, aumentando a competitividade dos produtos chineses e ganhando mercados que antes eram das empresas norte-americanas.

Qual seria a reação dos EUA se um outro país, digamos, o Irã, declarar que vai "endurecer" e "ampliar a pressão" para que os norte-americanos revertam uma política econômica com a qual os iranianos não concordam?

Certamente, isso seria usado como um prova de que o Irã é um país hostil e perigoso. Uma ameaça à paz mundial.

Se Obama quer realmente mudar os EUA, deve, em primeiro lugar, respeitar a soberania dos outros países.

PRESIDENTE OBAMA: OS EUA NÃO SÃO O CENTRO DO MUNDO. O SOL NÃO GIRA AO REDOR DE WASHINGTON!

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Uma Nova Bolívia, soberana, independente e justa, começa a nascer


Se perguntássemos, há apenas alguns anos atrás, se era possível que o povo boliviano, tão humilhado e explorado, conseguisse derrotar a burguesia e a mídia colonizada do seu país, provavelmente a resposta seria não.

Felizmente, quem achava isso estava errado. SEMPRE ERRA QUEM NÃO ACREDITA NA FORÇA DO POVO.

Uma nova Bolívia começa a nascer. Com a nova Constituição, aprovada de maneira irrefutável, os bolivianos passam a ser exemplo para todos os demais países latino-americanos.

61,5% dos eleitores disseram "SIM" às transformações sociais que o país tem vivido.

Quanto à questão da reforma agrária, a resposta popular foi ainda mais enfática: 80,7% votaram a favor de uma lei mais rígida contra o latifúndio.

Há ainda muito caminho pela frente. Os inimigos do povo já disseram que não aceitarão a nova Constituição.

Nada de se estranhar. Afinal, na Bolívia, no Brasil e em qualquer país capitalista, as elites não sabem o que é democracia.

Apesar disso, os bolivianos passaram com destemor por mais uma dura batalha. Têm o direito de comemorar!

"Aqui começa uma nova Bolívia. Aqui começa a liberdade com a qual conquistaremos a igualdade e a dignidade para todos os bolivianos", disse o presidente Evo Morales.

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Por que a Veja mudou de opinião sobre o "caso Battisti"?

Há uma semana, falei aqui sobre o estranho apoio que a Revista Veja deu à decisão de Tarso Genro em conceder asilo político ao italiano Cesare Battisti.

Genro é o chefe da Polícia Federal. E a Polícia Federal não sabe o que fazer com o relatório do Delegado Protógenes que desvenda as relações criminosas entre Daniel Dantas e a imprensa colonizada.

No entanto, a repercussão do "caso Battisti" acabou sendo muito maior do que a revista supunha.

Veja não enxergou que, ao conceder asilo político a Battisti, o Brasil, indiretamente, havia condenado a justiça italiana.

Observem: uma país latino-americano condenando a justiça de um país europeu. Isso é o inverso da ideologia colonizada de Veja. PARA A VEJA, O BRASIL SEMPRE ESTÁ ERRADO.

Na edição dessa semana, Veja voltou atrás. Achando que todos os que a lêem são idiotas, ela, candidamente, disse que "avaliou melhor o caso".

A França conceder asilo político, tudo bem. Afinal, a França também é um país europeu. Mas o Brasil? Não, definitivamente isso é um absurdo.

O afago a Tarso Genro havia saído caro demais.

Voltando ao seu estilo golpista, a maior revista norte-americana publicada em potuguês diz que o STF (ou seja, Gilmar Mendes) é que vai decidir sobre o caso.

Se o STF extraditar Batistti será mais uma prova de que quem manda no governo é Gilmar Mendes. O presidente do Supremo quer agora fazer política externa!

Vamos ver se dessa vez, Lula vai enfrentar a mídia colonizada.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

FED diz que Metas de Inflação é ruim para a economia


Desde o começo da crise, O FED, Banco Central dos EUA, tem reduzido a taxa de juros da economia. Segundo os dirigentes da instituição, os juros continuarão a cair, podendo inclusive chegar a zero.

Isso mesmo: zero porcento!

Aqui no Brasil, o presidente do Banco de Boston, Henrique Meirelles, e a mídia colonizada aterrorizam a população dizendo que a redução dos juros causará inflação. Para eles, o reacionário Regime de Metas de Inflação é incontestável.

Mas, Ben Bernanke, presidente do FED, disse que o Regime de Metas de Inflação pode atrapalhar no combate à crise.

Ouviu isso, Sr. Henrique Meirelles?

ATÉ OS EUA JÁ DIZEM QUE O REGIME DE METAS DE INFLAÇÃO É RUIM!

Aqui no Brasil, a taxa de juros é de 12,75%. A mais alta do mundo. O BRASIL É O PARAÍSO PARA OS QUE ESPECULAM COM TÍTULOS PÚBLICOS.

Ou o governo brasileiro retoma o controle do Banco Central ou deve aceitar publicamente que são os interesses do capital financeiro que mandam no país.

sábado, 24 de janeiro de 2009

Bolívia prepara-se conquistar sua liberdade


Neste dia 25 de janeiro todos os olhos do mundo voltam-se para a Bolívia.

Guardem essa data: 25 de janeiro de 2009.

Dia em que a Bolívia pode dar um passo enorme rumo a sua liberdade e desenvolvimento econômico e social.

Daqui a vários anos, todos nós poderemos contar, com orgulho, aos nossos filhos e netos que presenciamos esse dia maravilhoso.

Amanhã, os bolivianos terão a oportunidade histórica de aprovar uma constituição que consolida os avanços conquistados pelo governo do presidente Evo Morales e abre o caminho para mudanças sociais ainda mais profundas.

Milhares de bolivianos deram suas vidas por esse dia. A burguesia boliviana conseguiu impedir que olhos puros do Comandante Che Guevara vissem esse momento. Destruiram a flor mas não conseguirão impedir a primavera, cujos primeiros primeiros raios de luz já poderão ser vistos amanhã.

Guardem essa data: 25 de janeiro de 2009!

Não será uma tarefa fácil. Os olhos ganaciosos dos capitalistas também estão sobre a Bolívia.

Mas, agora, eles estão com medo.

Medo do povo. Medo da consciência do povo.

Não perderei nem um minuto respondendo as calúnias que a imprensa colonizada faz contra o governo e o povo da Bolívia. Todas elas têm o cheiro podre do preconceito.

Os bolivianos podem e devem enxergar a verdade. Já deram provas que são capazes disso.

Hoje, a Bolívia é exemplo para todos os países pobres. Hoje, a Bolívia é exemplo para o Brasil. A aprovação da nova constituição é também uma vitória do povo brasileiro e uma derrota para a mídia e a burguesia reacionárias de todo o mundo.

No dia 25 de janeiro de 2009, somos todos bolivianos.

Todos, torceremos juntos por mais uma vitória do povo boliviano com a aprovação da sua nova constituição.

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Capitalistas querem usar a crise como pretexto para aumentar a exploração

Quando a crise financeira se aprofundou, os bancos que atuam no Brasil disseram que precisavam do apoio do governo. Ameaçaram reduzir a oferta de crédito causando sérios prejuízos para economia nacional, podendo levá-la a recessão.

Nos últimos anos, os bancos vinham batendo recordes e mais recordes de lucros bilionários. Nesse período de fartura, nenhum deles lembrou-se de ir ao governo dividir esses lucros com o povo brasileiro.

Mesmo assim, o governo federal saiu em defesa dos bancos. Reduziu os depósitos compulsórios e alterou a lei para que o Banco do Brasil pudesse comprar ações dos bancos privados em dificuldades.

No entanto, os banqueiros preferiram usar esse dinheiro extra para comprar mais títulos públicos e continuar lucrando com as altíssimas taxas de juros fixadas pelo governo (fato que a imprensa colonizada chamou de "empossamento").

Agora os capitalistas industriais parecem ter aprendito a lição com os banqueiros. Pediram redução de imposto e financiamento público.

Mais uma vez, o governo atendeu.

Mais uma vez, os capitalistas não cumpriram o que prometeram.

Mesmo com a ajuda do governo, os capitalistas industriais começaram a fazer demissões em massa.

E eles querem mais.

Dizem que a solução é reduzir os direitos dos trabalhadores.

Os capitalistas querem usar a crise como um pretexto para fazer mais reformas neoliberais.

Mas foram as reformas neoliberais que leveram o mundo a essa crise.

A DIMINUIÇÃO DOS DIREITOS TRABALHISTAS NÃO VAI AJUDAR A RESOLVER A CRISE. Pelo contrário, vai aumentar a exploração sobre os trabalhadores.


quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

A Promessa de Obama



"A América é amiga de toda nação em busca de paz e proposperidade", disse Obama.

Se fizer apenas isso, já será o melhor presidente da história dos Estados Unidos.

PS: Isso que dizer que ele vai romper relações com Israel e Colômbia?

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Por que a Veja apoia Tarso Genro?


O Ministro da Justiça, Tarso Genro, concedeu asilo político ao italiano Cesare Battisti, ex-militante que participou da luta armada na Itália.

A justiça italiana condenou Battisti a prisão perpétua. Porém, ao que tudo indica, esse julgamento foi uma fraude. Sem provas materiais, toda a acusação baseou-se no depoimento de um ex-companheiro de Battisti que provavelmente foi subornado ou torturado ou ambos.

A decisão de Tarso Genro parece, então, ser justa.

Entretanto, o mais supreendente é que A REVISTA VEJA, PRINCIPAL PARTIDO DE DIREITA DO BRASIL, APOIOU ESSA DECISÃO!

Inacreditável: um ex-militante de esquerda recebe asilo político do governo do PT contra a vontade de um governo do G7 e ... a Veja apoia!!

Incrível!

O que quer a Veja com esse apoio?

Há mais. Na semana anterior o ministro "visitou" a redação de Veja onde concedeu uma entrevista exclusiva. Na edição dessa semana, Veja diz que Tarso Genro é um "humanista".

Por que tantos elogios e afagos? Mais alguém ficou com a pulga atrás da orelha?

Lembremo-nos de um fato importante. Como Ministro da Justiça, Tarso Genro é o chefe da Polícia Federal (PF).

A mesma Polícia Federal que expulsou o delegado Protógenes Queiroz porque ele desvendou os crimes de Daniel Dantas, praticados principalmente durante a privatização no governo FHC.

Apesar de afastado, o relatório do delegado Protógenes ainda está na PF e, segundo o próprio delegado afirma, CONTÉM AS RELAÇÕES CRIMINOSAS DE DANIEL DANTAS E COM OS GRANDES MEIOS DE COMUNICAÇÃO.

É dado como certo que nesse relatório não faltarão os nomes de jornalistas da Veja, Folha de São Paulo e Cia.

Qual o interesse da Veja em apoiar Tarso Genro?

Quando (ou se) o relatório do delegado Protógenes vier a público, nós saberemos ...


sábado, 17 de janeiro de 2009

Jabor diz que FHC é o melhor para combater a crise

Acabo de assistir o comentário de Arnaldo Jabor no Jornal da Globo. Como se sabe, para os telespectadores da Globo, Arnaldo Jabor é o homem mais inteligente do Brasil.

Para fazer jus a esse título, Jabor nunca perde a oportunidade de falar bobagem. Dessa vez ele disse que:

1 - Lula deveria continuar as reformas neoliberais para fortalecer a economia do país

2 - Graças a FHC (ele fez questão de ressaltar), a crise economica não será uma catástrofe aqui no Brasil

Caro leitor, se você quiser tirar alguma lição desse comentário do Jabor, deve colocá-lo contra o espelho. A VERDADE É EXATAMENTE O CONTRÁRIO DO QUE ELE DISSE.

Foram as reformas neoliberais que causaram a crise finaceira e foram elas que tornaram os países como o Brasil ainda mais vulneráveis.

As reformas de FHC não ajudam em nada a combater a crise. Pelo contrário, ao privatizar o Estado, FHC REDUZIU OS INSTRUMENTOS ANTI-CRISE A DISPOSIÇÃO DO GOVERNO.

Só porque FHC quebrou o país pelo menos duas vezes (em 1999 e em 2002) isso não quer dizer que ele entende de crise.

Arnaldo Jabor sente saudades de FHC.

Felizmente, a imensa maioria dos brasileiros não.


quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Deputado israelense enlouquece e propõe uso de armas nucleares


Entitulei a primeira postagem que escrevi sobre a agressão israelense de "Crueldade Sem Limites". Infelizmente, ao que parece eu estava mais certo do que imaginava.

No dia 13 desse mês, o deputado israelense Avigdor Lieberman, demonstrando toda sua estudipez fascista, propôs o uso de armas nucleares contra a Faixa de Gaza.

Isso mesmo! ARMAS NUCLEARES!

Se existisse democracia e respeito aos direitos humanos em Israel, esse deputado deveria ser cassado e preso junto a outros psicopatas.

Porém, Avigdor Lieberman é presidente do partido Beiteinu que até janeiro de 2008 fazia parte da coalizão do atual governo. Influente, ele era Ministro de Assuntos Estratégicos.

Por outro lado, os dois partidos árabes que atuavam legalmente no parlamento israelense tiveram seus registros cassados. (clique aqui para ler)

Lembremo-nos que o arsenal nuclear do exército de Israel é clandestino e ilegal. O país sequer é signatário do Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares.

Avigdor Lieberman é um louco fascista. Mas, o fato dele dar um declaração como essa e não lhe acontecer nada é uma boa demonstração da opressão e da falta de liberdade a que os palestinos (e os próprios israelenses) estão submetidos pela plutocracia que comanda Estado de Israel.


quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Árabes são proibidos de disputar eleições


O Comitê Eleitoral de Israel cassou, por unanimidade, o registro dos dois partidos árabes que atuam legalmente e participam do parlamento isralense. Juntos, os dois partidos cassados, o Balad e o Lista Árabe Unida, possuem 7 parlamentares.

Vejam só: esses partidos não lançam foguetes contra Israel. Esses partidos não defendem o fim do Estado de Israel. Pelo contrário, eles fazem parte dele. Mesmo assim, foram cassados! POR UNANIMIDADE!

Já comentei aqui que a agressão israelense não é motivada pelos foguetes do Hamas. A agressão tem motivos políticos.

No curto prazo, ela visa angariar votos chauvinistas para as eleições gerais que acontecerão em fevereiro deste ano.

No longo prazo, o objetivo é manter o APARTHEID que existe entre árabes e israelenses.


segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Cotistas têm melhores notas


Um estudo interno realizado pela UnB mostrou que em 27 de seus cursos os alunos que entraram pelo sistema de cotas raciais tiveram melhores notas que os não-cotistas.

Esses cursos vão desde física e ciência da computação à música e artes cênicas. No geral, os cotistas apresentaram rendimento superior nos cursos da área de humanas, rendimento semelhante na área de saúde e rendimento inferior na área de exatas, principalmente as engenharias.

A coordenadora da pesquisa, a pedagoga Claudete Cardoso, atribui esse bom desempenho à maior dedicação dos alunos cotistas que vêem a universidade como um caminho para conseguir melhores condições de vida.

Em estudo semelhante, a Unicamp detectou que em 31 dos seus 55 cursos os cotistas obtiveram maiores notas.

O sistema de cotas não vai resolver o problema das universidades no Brasil. Mas, estudos como esses são ótimos para desmentir o preconceituoso e elitista argumento de que os alunos pobres e negros irão reduzir a "qualidade" das universidades.

Fontes:
Diário de Pernambuco, 11/01/2009
Portal Terra, 25/05/2008

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Objeção de Consciência: O Verdadeiro Orgulho do Povo de Israel



Objeção de Consciência é quando uma pessoa se recusa a cumprir determinada lei porque ela viola seus princípios éticos e morais.

Em Israel, o serviço militar é obrigatório. Quem se recusa é preso.

Entretanto, dezenas de jovens israelenses preferem a prisão do que participar do genocídio promovido pela plutocracia militar que domina seu país.

"Recusamo-nos a servir ao Exército de Israel porque ele ocupa a terra de outro povo: os palestinos", dizem eles.

Vejam, meus camaradas. ESSES JOVENS SÃO O VERDADEIRO ORGULHO DO POVO DE ISRAEL. Eles representam a dignidade, a coragem e a pureza de seu povo. E por isso eles foram presos.

O EXÉRCITO DE ISRAEL NÃO DEFENDE OS ISRAELENSES.

O EXÉRCITO DE ISRAEL DEFENDE OS INTERESSES DO IMPERIALISMO.

Acesse www.december18th.org

Médicos Sem Fronteiras revelam que foi Israel que descumpriu os acordos de paz

Mais uma vez o exército de Israel atacou as operações de ajuda humanitária da ONU na Faixa de Gaza. Agora, um caminhão com alimentos e remédios foi bombardeado. Dois motoristas funcionários das Nações Unidas morreram.

Devido a isso, a ONU foi obrigada a suspender a ajuda aos palestinos.

Hoje, no Jornal das Dez da Globo News, quando questionada sobre isso, a coordenadora da ONG Médicos Sem Fronteiras, Dra. Simone Rocha, teve a coragem de dizer que "isso apenas agrava uma situação que já dura 18 meses, tempo em que as fronteiras da Faixa de Gaza estiveram semi-bloqueadas e nosso pessoal tinha muita dificuldade de entrar".

Ou seja, o desbloqueio das fronteiras da Faixa de Gaza para a entrada da ajuda humanitária, A PARTE QUE CABIA A ISRAEL NO ACORDO DE PAZ, NUNCA FOI REALIZADA.

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

O Avestruz Havaiano

Finalmente, depois de dez dias e mais de 600 mortos, Barack Obama resolveu falar sobre o genocídio praticado pelo exército de Israel na Faixa de Gaza.

Cercado por dezenas de jornalistas e sendo aguardado pelo mundo inteiro, OBAMA DISSE QUE NÃO TINHA NADA A DIZER. Ou seja, apenas repetiu a cantilena mentirosa de Bush & Cia que acusa os palestinos de serem os responsáveis pela agressão contra eles mesmos.

Ao invés de dar um primeiro passo em direção à prometida mudança, Obama preferiu se preocupar com o cardápio do almoço que teve com os ex-presidentes. Para que serviu esse almoço? PARA NADA! Mesmo assim a imprensa colonizada não perdeu a oportunidade de qualificá-lo como "histórico".

Obama prometeu mudar a política dos Estados Unidos.

Os norte-americanos e o mundo inteiro (INCLUSIVE EU!) torcemos para que ele ganhasse.

Agora, o governo dos EUA apóia o genocídio de um povo oprimido.

Enquanto isso, Obama imita um avestruz nas areias do Havaí.

Em sua primeira grande oportunidade, OBAMA DECEPCIONOU.




terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Agora, Israel diz que até a ONU é Terrorista


Desde o início da agressão contra a Faixa de Gaza, o governo israelense tem dito que seu objetivo é destruir a infra-estrutura de lançamento dos foguetes do Hamas.

Esse é, por si só, um argumento falacioso. Os foguetes do Hamas são de fabricação caseira e podem ser disparados desde de descampados até de janelas de edifícios. Portanto, é impossível destruir sua infra-estrutura de lançamento.

Os foguetes do Hamas não são o motivo da agressão. Eles são invocados apenas para dar uma aparência de alvo militar aos ataques israelenses.

Mais uma vez, a realidade revela as mentiras do governo de Israel. Alegando bombardear um alvo militar, os OS TANQUES ISRAELENSES DESTRUÍRAM UMA ESCOLA CONTROLADA PELA ONU. Mais de 30 pessoas morreram, muitas delas crianças.

Ou o exército de Israel está acusando a ONU de ser uma organização terrorista ou está provado que o alvo é toda a população palestina.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Regras de Redação da Mídia Colonizada



enviadas por Guilherme, retiradas de www.cloacanews.blogspot.com

Regra Um - No Oriente Médio, são sempre os Árabes que atacam primeiro e sempre Israel que se defende. Esta defesa chama-se "represália".

Regra Dois - Os Árabes, Palestinos ou Libaneses não têm o direito de matar civil. Isso se chama "Terrorismo".

Regra Três -Israel tem o direito de matar civil. Isso se chama "Legitima Defesa".

Regra Quatro - Quando Israel mata civis em massa, as potências ocidentais pedem que seja mais comedida. Isso se chama "Reação da Comunidade Internacional".

Regra Cinco - Os Palestinos e os Libaneses não têm o direito de capturar soldados de Israel dentro de instalações militares com sentinelas e postos de combate. Isso se chama "Seqüestro de Pessoas Indefesas".

Regra Seis - Israel tem o direito de seqüestrar a qualquer hora e em qualquer lugar quantos Palestinos e Libaneses desejar. Atualmente, são mais de 10.000, dos quais 300 são crianças e 1000 são mulheres. Não é necessária qualquer prova de culpabilidade. Israel tem o direito de manter os seqüestrados presos indefinidamente, mesmo que sejam autoridades democraticamente eleitas pelos Palestinos. Isso se chama "Prisão de Terroristas".

Regra Sete - Quando se menciona a palavra "Hezbollah", é obrigatório a mesma frase conter a expressão "apoiado e financiado pela Síria e pelo Irã".

Regra Oito - Quando se menciona "Israel", é proibida qualquer menção à expressão "apoiada e financiada pelos Estados Unidos". Isso pode dar a impressão de que o conflito é desigual e que Israel não está em perigo existencial.

Regra Nove - Quando se referir a Israel, são proibidas as expressões "Territórios Ocupados", "Resoluções da ONU", "Violações de Direitos Humanos" ou "Convenção de Genebra".

Regra Dez - Tanto os Palestinos quanto os Libaneses são sempre "covardes" que se escondem entre a população civil, a qual "não os quer". Se eles dormem em suas casas com as sua famílias, a isso se dá o nome de "Covardia". Israel tem o direito de aniquilar com bombas e mísseis os bairros onde eles estão dormindo. Isso chama "Ações Cirúrgica de Alta Precisão".

Regra Onze - Os Israelenses falam melhor o Inglês, o Francês, o Espanhol e o Português que os Árabes. Por isso eles e os que os apóiam devem ser mais entrevistados e ter mais oportunidade do que os Árabes para explicar as presentes Regras de Redação (de 1 a 10) ao grande público. Isso se chama de "Neutralidade Jornalística".

Regra Doze - Todas as pessoas que não estão de acordo com as Regras de Redação acima expostas são "Terroristas Anti-Semitas de Alta Periculosidade"

domingo, 4 de janeiro de 2009

O Apartheid do Oriente Médio



Um leitor do Correia de Transmissão destacou dois aspectos da agressão israelense com os quais eu concordo plenamente:

O ATAQUE TEM MOTIVAÇÕES ELEITORAIS. No início deste ano, haverá eleições em Israel. Um ataque militar convenientemente apoiado por uma imprensa submissa pode ser um bom cabo eleitoral. Vale lembrar que a disputa política em Israel é entre a Direita e a Extrema Direita.

OS FOGUETES DO HAMAS NÃO SÃO O MOTIVO DOS ATAQUES. As duas fotos no início dessa postagem falam por si mesmas. A primeira mostra a destruição causada pelos mísseis do exército israelense. Eles têm poder de fogo para destruir um quateirão inteiro. Diariamente, toneladas deles são lançados contra os palestinos. A segunda é o resultado de um foguete lançado pelo Hamas. SÃO FOGUETES DE FABRICAÇÃO CASEIRA!

Você, meu camarada, consegue imaginar que foguetes de fabricação caseira sejam o motivo de todo esse conflito?

Na região da Palestina, incluindo aí a Faixa de Gaza, Israel e a Cisjordânia, há um regime de segregação idêntico ao APARTHEID. A única diferença é que a divisão não é entre brancos e negros mas entre israelenses e palestinos. Ainda assim, uma segregação étnica.

Isreal não quer destruir os palestinos. Israel precisa dos palestinos. Eles são o exército industrial de reserva, mão de obra barata para os capitalistas de Israel.

O OBJETIVO DA AGRESSÃO É MANTER O APARTHEID NO ORIENTE MÉDIO.

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

A Solução para o Conflito Israel x Países Arábes



A imprensa colonizada e colonialista do mundo inteiro está empenhada em conseguir, a todo custo, culpar os palestinos e sua representação política, o Hamas, pelos ataques de Israel. Mais uma vez, a direita quer que acreditemos que a culpa é da vítima.

Vejam a enquete do portal MSN:

"A Solução para o conflito entre Israel e o Hamas, que controla a Faixa de Gaza, seria:




"

Essa é uma enquete cretina. Em todas as opções, a culpa é dos palestinos.

Proponho uma outra solução. Israel deve:
- Interromper incondicionalmente os ataques à Faixa de Gaza
- Devolver todos os territórios ilegalmente ocupados da Palestina, Síria e Líbano
- Destruir seu arsenal secreto de armas nucleares
- Romper laços militares e criticar publicamente a ação imperialista dos EUA na região
- Prender os oficiais militares e os políticos fascistas que cometaram torturas e assassinatos
- Convocar eleições livres e gerais onde todos possam votar, independentemente da religião
- Pagar indenização para as famílias das vítimas e reconstruir o que foi destruído
- Pedir perdão por todo o sofrimento e humilhações impostas aos palestinos e demais países árabes nas últimas décadas.

Em tempo: Até a publicação dessa postagem, a opção mais votada, com 33% dos votos, era "o Hamas parar de lançar foguetes em Israel"